Domingo, 25 de Julho de 2021 22:36
(35)9 9728-9913
Minas Gerais Acidente BR-184

Motorista acusado de dirigir embriagado é condenado por morte 7 anos após acidente na MG-184

Homem foi condenado a 10 anos e seis meses de prisão. Acidente ocorreu entre Carmo do Rio Claro e Conceição da Aparecida em 2014.

11/06/2021 22h02
801
Por: Matheus Barbosa Fonte: G1 Sul de Minas
Hélder Almeida
Hélder Almeida

O Tribunal do Júri condenou a 10 anos e seis meses de prisão o motorista acusado de dirigir embriagado e causar a morte de um homem de 20 anos na MG-184. A condenação do réu ocorreu sete anos após o acidente que aconteceu entre Carmo do Rio Claro e Conceição da Aparecida em 2014.

Gilmar da Silva foi julgado pelo Tribunal do Júri na terça-feira (8) em Carmo do Rio Claro. Na sentença, o juiz José Henrique Mallmann concedeu o direito do réu recorrer em liberdade. De acordo com o magistrado, Gilmar da Silva permaneceu no local do acidente, fez teste do etilômetro e compareceu a todos os atos do processo.

Para aguardar eventual recurso em liberdade, conforme o juiz, o réu vai precisar deixar endereço atualizado, comparecer aos atos do processo e não sair de Carmo do Rio Claro sem autorização.

O acidente

Um homem morreu e outras quatro pessoas ficaram gravemente feridas no acidente ocorrido no dia 6 de abril de 2014 na MG-184, entre Carmo do Rio Claro e Conceição da Aparecida. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, o acidente aconteceu entre dois carros e uma motocicleta.

A vítima, João Higor Olímpio de Paula, de 20 anos, estava na motocicleta, que foi atingida por um dos carros, após a colisão entre os automóveis. Na oportunidade, ele foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Com ele também estava uma jovem de 18 anos, que também ficou gravemente ferida.

 Duas mulheres e um adolescente estavam em um dos carros. Eles ficaram gravemente feridos e foram levados para a Santa Casa de Passos.

Gilmar da Silva, que é acusado de ter causado o acidente, fez o teste do bafômetro, que apontou a presença de 0,73 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. Ele teve a carteira de habilitação apreendida. Ele foi preso, na oportunidade, e levado para a delegacia em Alfenas.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.