Sábado, 13 de Julho de 2024
14°C 26°C
Campo Belo, MG
Publicidade

Pacientes torturados são resgatados em clínica terapêutica em Machado

A notícia aonde você estiver!

10/06/2024 às 14h42 Atualizada em 10/06/2024 às 15h08
Por: Matheus Barbosa Fonte: g1
Compartilhe:
ondapoço
ondapoço

Um centro terapêutico para reabilitação de dependentes químicos foi interditado nesta segunda-feira (10) após denúncias de irregularidades. A clínica fica na zona rural de Machado (MG). Na semana passada, quatro pessoas foram presas durante uma fiscalização do Ministério Público e da Polícia Civil.

Na quinta-feira (6), o Ministério Público, em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil e Vigilância Sanitária de Machado, estiveram na clínica de reabilitação para averiguar denúncias de irregularidades.

Na ocasião, foram feitas entrevistas com internos e funcionários. Também foram vistoriados todos os ambientes da entidade.

Continua após a publicidade
Anúncio

De acordo com o MP, quatro pessoas foram presas em flagrante pela Polícia Civil pelos crimes de tortura, tráfico de entorpecentes, maus-tratos, sequestro, cárcere privado e organização criminosa.

As prisões foram analisadas pelo juiz plantonista, que atendeu o pedido do Ministério Público e decretou a prisão preventiva dos funcionários.

A vistoria

Segundo a Polícia Civil, em conversa com internos do centro, homens com idades entre 19 e 54 anos relataram a internação involuntária e práticas de tortura física e psicológica. Eles, inclusive, mencionaram existir uma sala no local para esses castigos.

No cômodo mencionado, os policiais informaram que encontraram objetos, entre cinturões com braceletes para imobilização e faixas, que seriam utilizados para tortura.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, no local foram encontrados recipientes identificados como drogas e álcool, contendo medicamentos, bem como caixas de remédios controlados sem prescrição médica e blocos de receitas em branco, assinados pelo médico responsável, mas sem indicação da origem.

Os internos afirmaram que esses medicamentos eram usados para sedá-los quando tentavam fugir do local, sendo administrados por qualquer funcionário do centro.

De acordo com o MP, o centro terapêutico não poderia restringir a liberdade dos internos com muros altos, trancas e cadeados, porém isto foi constatado durante a visita, inclusive nos dormitórios.

Ao fim da vistoria, permaneceram no centro apenas os internos cujo tratamento era voluntário, mas, nesta segunda-feira (10), a entidade foi interditada pelo município de Machado.

A investigação será conduzida pela Polícia Civil de Machado e pelo Ministério Público.

 

O Campo Belo Em Foco está no WhatsApp!
Quer ser o primeiro a saber?
Participe do nosso grupo de WhatsApp!

ENTRAR

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários